matéria 1 - 1

[Divulgação] Patrimônio Histórico de Seul

 Seul, a capital da República da Coreia é, em si, uma parte importante do patrimônio cultural da Coreia e a atração mais popular entre os visitantes estrangeiros que vêm ao país. Embora atualmente seja uma das maiores metrópoles modernas no mundo, o centro da cidade é cercado por muralhas históricas que foram originalmente construídas há mais de 600 anos, e contém um número de valiosos patrimônios históricos, incluindo os Palácios Reais, os portões da fortaleza e os antigos bairros residenciais.

Palácio de Gyeongbokgung

matéria 1 - 1

 Localizado na base de Bugaksan, a principal montanha com vista para o centro da cidade de Seul, Gyeongbokgung foi o principal Palácio Real por cerca de 200 anos desde a sua construção em 1395, apenas três anos após a fundação da Dinastia Joseon (1392-1910), até ter sido incendiado logo após o início da invasão japonesa à Coreia em 1592. Daí em diante, permaneceu em ruínas por 275 anos, até 1867, quando foi restaurado; mas, menos de cinquenta anos depois, caiu nas mãos dos colonialistas japoneses, que destruíram a parte frontal do palácio para construir o edifício do Governo-Geral Japonês no local.

 O último edifício continuou a ser usado para abrigar escritórios do governo, mesmo após a Coreia ter sido libertada em 1945, até ser demolido em 1996, como parte de um esforço para remover os vestígios remanescentes do período colonial. Algumas ruínas do edifício foram movidas para o Salão da Independência da Coreia, em Cheonan, Coreia, para exibição pública.

 Durante um grande projeto de reforma para restauração do palácio, alguns dos seus edifícios foram restaurados e o seu portão principal, Gwanghwamun, foi movido para o seu local original em 2010.

 Hoje, o palácio apresenta algumas das atrações turísticas mais populares do país, incluindo as majestosas peças arquitetônicas, o Salão Geunjeongjeon e o Pavilhão Gyeonghoeru.

Jardim do Palácio de Changdeokgung

matéria 1 - 3

 O jardim de fundo do Palácio Changdeokgung, um dos Palácios Reais de Joseon (1392-1910) ainda em pé em Seul, tem sido amplamente elogiado pela harmonia entre estruturas arquitetônicas requintadas e a natureza ao seu redor, e atualmente é uma das atrações turísticas mais famosas em Seul. O jardim, conhecido como o “jardim secreto” (Biwon) ou o “proibido” (Geumwon), era um local preferencial para eventos reais como banquetes e piqueniques.

 Ele tem um lago e vários pavilhões requintados que foram construídos ao seu redor durante um longo período de tempo. O jardim era aberto ao público em geral até meados da década de 1970, mas isso causou danos graves, que levaram ao seu fechamento por vários anos para restaurá-lo à sua condição original.

 Apenas uma parte do jardim foi reaberta ao público em maio de 2004, mas atualmente, os visitantes precisam fazer reservas para visitá-lo.

Palácio de Deoksugung

 Hoje, para a maioria dos coreanos, o Palácio Deoksugung está em grande parte relacionado à luta desesperada da Dinastia Joseon para sobreviver em meio às incursões das grandes potências imperiais na virada do século XIX. Foi em 1897 que o Rei Gojong proclamou a criação do Império Coreano e nomeou Deoksugung como o palácio imperial após deixar a embaixada russa, onde havia se refugiado um ano antes, em uma tentativa desesperada de manter seu governo livre da interferência do Japão Imperial.

 Com a proclamação do Império Coreano, o palácio começou a atrair a atenção de diplomatas estrangeiros que trabalhavam nas delegações dos Estados Unidos, da Rússia, da Grã-Bretanha e da França, localizadas ao seu redor.

 Hoje, a lembrança mais clara da glória de curta duração do Deoksugung como o único palácio imperial na história coreana, é a cerimônia de troca da guarda do palácio, que acontece três vezes ao dia, exceto às segundas-feiras. O passeio ao longo do muro ao sul do palácio é particularmente famoso entre os jovens que procuram um ambiente romântico.

 O primeiro, literalmente “Portão das Cerimônias Exaltadas”, é famoso por ser o Tesouro Nacional Coreano nº 1, enquanto o segundo, Heunginjimun, é o único dos oito portões da fortaleza que é protegido por uma muralha semicircular.

Portão Sungnyemun (Namdaemun – Portão Sul)

matéria 1 - 4

 Sungnyemun, ou o ‘Portão das Cerimônias Exaltadas’, é o portão sul do muro da antiga fortaleza, que foi construída para proteger a capital (atualmente o centro da cidade de Seul) de Joseon. Todas as mercadorias e as pessoas que vinham do Sul tinham que passar pelo portão para entrar em Seul.

 É o maior dos antigos portões da fortaleza que ainda hoje está em pé na Coreia, e foi designado como o Tesouro Nacional nº 1 em 1962. A construção de madeira em estilo pavilhão, que forma a parte superior do portão, foi severamente danificada por um incêndio em fevereiro de 2008, mas retornou à sua forma original após um projeto de restauração em grande escala, que levou cinco anos para ser finalizado.

 O portão é frequentemente associado ao grande complexo de estabelecimentos comerciais formado ao seu redor, incluindo um mercado tradicional que vem se tornando cada vez mais uma grande atração turística.

 A área está sempre abarrotada de compradores coreanos e estrangeiros que querem comprar roupas, utensílios de cozinha, eletrodomésticos e outros produtos oferecidos a preços razoavelmente baixos, apesar de sua boa qualidade. Muitas das lojas da área têm suas próprias fábricas para manter preços competitivos nos produtos que comercializam.

 O Mercado Namdaemun atualmente abriga mais de 9.300 lojas e atrai mais de 500.000 clientes por dia. Ele formou uma enorme rede de negociação internacional de comerciantes coreanos espalhados pelo mundo, gastando e ganhando uma grande quantia de dinheiro através das importações e exportações.

Portão Heunginjimun (Dongdaemun – Portão Leste)

matéria 1 - 2

 Situado na parte oriental da antiga muralha fortificada de Seul, Heunginjimun (Portão da Benevolência Crescente) atrai dezenas de milhares de pessoas de toda a Coreia e dos países vizinhos, devido tanto à sua importância histórica quanto à sua proximidade com os diversos grandes mercados que se formaram ao seu redor, incluindo o Mercado Gwangjang, o Mercado Pyeonghwa, o Mercado Sinpyeonghwa e o Mercado Dongdaemun.

 Todos esses mercados são especialmente famosos pela diversidade dos artigos de moda oferecidos, roupas e acessórios em especial. Comparados com lojas de departamento que geralmente vendem produtos de luxo mais caros, esses mercados têm inúmeros atacadistas que fornecem produtos de boa qualidade a preços competitivos aos varejistas em toda a Coreia

Redação: Centro Cultural Coreano
Edição: Carolina A.
*Não retire nosso conteúdo sem os devidos créditos*

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>