[Às margens do Rio Han] Vilas Hanok

ks1

Quem nunca quis visitar os cenários maravilhosos de dramas históricos como “The Moon That Embraces The Sun” e “The Great Seer”? Até hoje, vilas como essas existem e podem ser visitadas! As chamadas vilas Hanok!

ks2

Hanok (한옥) é o nome dado às casas tradicionais coreanas. De acordo com a cultura, a arquitetura da casa deve considerar a posição da mesma em relação aos arredores, a terra e a mudança de estações. Tanto o exterior quanto o interior da casa seguem o princípio “Baesanimsu” (배산임수), que diz, literalmente, que a casa ideal deve ser construída com um rio na frente e uma montanha atrás.

ks3

As casas antigas possuem o sistema de aquecimento ondol, ou gudeul, que era baseado na transferência direta de calor da fumaça da madeira ao espesso piso de alvenaria, usado até hoje.

O formato da casa pode ser diferente de acordo com a região. Ao norte, são mais quadradas e compactas para manter o calor, no centro são em formato de “L” e ao sul são em formato de “I”. Também podem ser diferentes dependendo da classe social.

Namsangol Hanok Village

Existem duas vilas Hanok mais famosas na Coréia do Sul: a vila Bukchon, em Seoul, fica entre os palácios de Gyeongbok e Changdeok e o Temple Real de Jongmyo, foi construida durante a dinastia Joseon e preservada há 600 anos. Hoje em dia serve como ponto turístico, com restaurantes e centros de cultura tradicional, recebendo, aproximadamente, 500.000 visitantes por ano.

ks5

ks6

ks7

A vila Namsangol, também conhecida como “Uma Vila de Casas Tradicionais no Vale Namsan”, fica na área de Pildong no distrito central de Seoul, Junggu. A vila possui diversas atividades e casas cuidadosamente mobiliadas para proporcionar ao visitante a experiência de viver na época da dinastia Joseon, sendo na nobreza ou como um plebeu. A vila possui também um jardim tradicional e um pavilhão.

ks8

ks9

ks10

Você pode experimentar comidas tradicionais, roupas (hanbok) e até aprender caligafria! Se for a Coréia, não deixe de visitar uma vila Hanok!

Redação: Gabi Sardenberg
Revisão/Edição: Carol Yeh/Linii

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *